Caixa e Correios firmam parceria para ampliar atendimento à população

Caixa e Correios firmam parceria para ampliar atendimento à população

 

Por um lado, a facilidade de entrada aos serviços bancários prestados pela CAIXA. Por outro, mais locais com serviços postais e atendimento dos Correios. Dois tipos de serviços públicos fundamentais para a população, antes limitados a uma rede específica de agências, serão agora integrados em decorrência da parceria, anunciada nesta segunda-feira, 25 de março, pelos presidentes da CAIXA, Carlos Vieira, e dos Correios, Fabiano dos Santos.

Por trás desse conserto, está a intenção, de ampliar a capilaridade do atendimento às pessoas, principalmente aquelas que vivem em locais de mais difícil entrada, público de interesse de programas sociais ou famílias que acessam o abono do PIS, o Seguro Desemprego e o FGTS, entre diversos outros serviços.

“Essa ação é muito importante, porque a gente tem um país de dimensões continentais, logo as pessoas têm necessidades, às vezes, de longos deslocamentos. Essa é uma parceria inédita que visa, sobretudo, disponibilizar à população brasileira um serviço de melhor qualidade. A Caixa e os Correios são instituições urbanas que têm uma valia grande para a população brasileira”, afirmou Fabiano.

Presente em todos os 5.570 municípios brasileiros, os Correios contam com mais de 6.300 agências em todo o país. Já a CAIXA mantém mais de 4.200 agências e postos de atendimento espalhados por todo o Brasil. Mas, Carlos Vieira estima que no Pará, por exemplo, moradores da cidade de Peixe-Boi gastam, em média R$ 70 para se transmitir até uma sucursal da CAIXA e relatar com qualquer dos serviços bancários.

O município serviu uma vez que uma espécie de laboratório para que parceria entre as duas instituições pudesse evoluir para o entendimento de cooperação técnica. O primeiro ponto de atendimento do projeto-piloto começou a operar em 12 de março. Foram realizados murado de 100 atendimentos na localidade com pouco mais de 8 milénio habitantes.

AUMENTO DA EFICIÊNCIA – “Esse é um momento para a gente externalizar uma parceria no sentido de melhorar as nossas atividades, considerando as potencialidades que as duas organizações têm”, reforçou Vieira. “O mais impactante é a facilidade que você vai gerar de entrada aos serviços bancários, mormente nas regiões mais remotas do país. Outrossim, o compartilhamento das estruturas reduz dispêndio e aumenta a eficiência”, argumentou.

Com o entendimento de cooperação, empregados da CAIXA poderão realizar atendimentos de forma virtual ou presencial, utilizando espaços físicos dos Correios. A novidade favorecerá, principalmente, os beneficiários de programas sociais do governo brasiliano, uma vez que o Bolsa Família, e os moradores de regiões mais vulneráveis, permitindo o entrada ao banco à intervalo.

“A CAIXA é executora dos programas sociais do Governo Federalista, e nós, somos uma empresa pública, que está presente em todos os municípios. Logo, a gente se soma à CAIXA nessa tarefa importante, que é dar a capilaridade necessária para que a população brasileira possa ter o atendimento dos serviços que a CAIXA disponibiliza em qualquer município do país”, prosseguiu o presidente dos Correios.

INSTALAÇÃO E EXPANSÃO – De entendimento com Vieira, será definido um programa de implantação e expansão do projeto para todas as cidades do Brasil até o termo do ano. Porém, cidades das regiões Nordeste, Setentrião e algumas do Núcleo-Oeste, com maior dificuldade de ter uma sucursal bancária disponível, terão prioridade.

Em outra frente, as lotéricas também irão funcionar uma vez que ponto de coletas dos Correios. Nesses locais, o cidadão poderá postar e retirar suas encomendas. Segundo o presidente dos Correios, murado de 500 lotéricas em todo país já se cadastraram para oferecer o serviço.

“Às vezes, é um serviço simples, um serviço de bloqueio de senha, um serviço de atendimento, de consulta sobre segurança e ocupação. Logo, isso tudo agora vai poder ser feito dentro de uma sucursal dos Correios”, assegurou Fabiano. “Da mesma forma, a Caixa nos auxiliará, por meio das suas lotéricas: as pessoas vão poder se encaminhar a uma sucursal e lá também deixar suas encomendas via Correios. Logo, é uma parceria em que ambas as empresas ganham bastante. Mas, supra de tudo, quem ganha muito é a população brasileira”, completou.

Por: Secretaria de Notícia Social/PR (Secom)